”“Não compartilho meus pensamentos achando que vou mudar a cabeça de pessoas que pensam diferentemente. Compartilho meus pensamentos para mostrar às pessoas que já pensam como eu, que elas não estão sozinhas.” (autor não identificado)

terça-feira, 26 de abril de 2016

Política do "Pão e Circo"

Durante todo o período que durou o Império Romano, todos os Césares cuidavam de alimentar o povo, ao mesmo tempo que lhe dava diversão.

No Pórtico de Minucius distribuía-se mensalmente uma cota de pães, garantindo assim o “pão nosso de cada dia” para o povo.

Os Césares não permitiam que o povaréu de Roma padecesse nem de fome nem de tédio. Durante cada ano haviam aproximadamente 182 dias dedicados aos espetáculos, que cumpria a missão de divertir os desocupados súditos e consequentemente era um precioso instrumento do absolutismo desses imperadores.

Essa "política do pão e circo" neutralizava qualquer intenção “revolucionária” em uma cidade onde uma gigantesca (para a época) massa humana desocupada de cerca de 150.000 almas, vivia do auxílio da assistência pública e eram dispensados de procurar empregos, vivendo praticamente para comer, beber e se divertir.

Alguém vê nesses fatos históricos alguma semelhança com o Brasil assistencialista de hoje?

Todos nós sabemos como findou o Império Romano, assim como todos nós estamos vendo como vai acabar esse governo do PT.

Nenhum comentário:

Postar um comentário